1. Inicio
  2. Notícias
  3. Uma década atrás, Ford prometia SUV derivado da Ranger

Uma década atrás, Ford prometia SUV derivado da Ranger

Uma década atrás, Ford prometia SUV derivado da Ranger
5
0


A Ranger atual: nenhum SUV baseado na picape, como faz a Toyota

Há exatos dez anos uma das notícias de destaque era que a então nova Ford Ranger Global, revelada no Salão de Sidney (Austrália), já teria data para ganhar seu primeiro derivado. De acordo com informações do site Wards Auto, a montadora preparava para 2012 o lançamento de um utilitário esportivo com base na picape.

“Isso já acontece na atual geração vendida em alguns mercados da Ásia, onde o utilitário esportivo é vendido com o nome de Everest. Entretanto, assim como a picape, a nova geração deverá ganhar o mundo e ser vendida nos mesmo mercados da Ranger”, afirmava na época.

A receita “vai ser a mesma do rival Toyota SW4” em relação à picape Hilux: mesmo chassi e conjunto motriz, ligeiras mudanças no visual e no interior e capacidade para sete ou oito passageiros.

Quem visitasse o estande da Volkswagen no Salão de São Paulo daquele ano poderia ver muito mais do que o então novo Jetta e o restante da linha. A montadora preparou mais três lançamentos aquela que era a 26ª edição do evento. São eles o novo Touareg, Passat CC R-Line a versão cabine simples da picape Amarok.

A segunda geração do Touareg havia sido lançada em março de 2020 no Salão de Genebra (Suíça). O novo modelo traz a nova identidade da Volkswagen e linhas mais fluidas. De acordo com a marca, a gama de motores ficou até 25% mais econômica e também teve reduzidos os níveis de emissões de poluentes.

O Passat CC marcava a estreia da “grife” R-Line no Brasil. Trata-se da divisão esportiva da Volkswagen, encarregada de apimentar as versões de série. Com motor 3.6 V6 (seis cilindros, em “V”) de 300 cv (cavalos), câmbio DSG Tiptronic de seis marchas e duas embreagens e tração integral 4Motion, pode acelerar de 0 a 100 km/h em 5,6 segundos e atingir 250 km/h de velocidade máxima.

A Amarok cabine simples era mais voltada ao trabalho. O modelo começara a ser vendido no país no primeiro semestre do ano seguinte e ter um motor menos potente, com apenas um turbocompressor. Com comprimento total semelhante ao da cabine dupla, possuía caçamba 65 centímetros mais longa, com comprimento total de 2,2 metros e área útil de carga total de 3,57 m².

[canal]NOTÍCIAS[/canal]
[linhafina]VW apresentava o Touareg, o Passat CC R-Line e uma Amarok cabine simples[/linhafina]
[chapeu]NO CARPRESS HÁ 10 ANOS[/chapeu]
[credito][/credito]
[/tags]

(5)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *