1. Inicio
  2. Notícias
  3. Nova Strada: qual é a versão para a sua necessidade?

Nova Strada: qual é a versão para a sua necessidade?

Nova Strada: qual é a versão para a sua necessidade?
27
0


A Fiat Volcano

Em 1978 a Fiat revolucionou o mercado brasileiro com uma picape compacta, a 147 pick up. O pioneirismo foi muito bem-vindo e, até hoje, 42 anos depois, quem precisa de um veículo acessível para transportar cargas na cidade ainda é grato. Não é à toa que a Fiat Strada é, há anos, um dos modelos mais vendidos do país… E a marca chegou para revolucionar mais uma vez: trouxe a cabine dupla para o segmento de picapes compactas. 

A nova geração da estrada possui cinco versões: duas com cabine simples e três com cabine dupla. Todas com câmbio manual. Para entender o veículo como um todo, avaliamos três delas: a de entrada Endurance com cabine simples com motor 1.4 Fire, a Endurece com cabine dupla e a topo de linha Volcano com o novo motor 1.3 Firefly.

Há muito pontos positivos na nova geração, como o ganho de airbags laterais e  controle de estabilidade em todas as versões. Além disso, o novo visual trouxe um áurea aspiracional. No período que convivemos com as picapes, muitos donos de Strada da antiga geração vieram elogiar o design. Principalmente a versão topo de linha, que lembra bastante a Toro,  e tem até faróis em led.

A capacidade de carga também está mais interessante, agora a cabine dupla leva 650 kg e, a simples 720 kg. Em relação à caçamba, o volume aumentou: são 844 litros para a dupla e 1.354 litros para a simples. Outra boa notícias em relação ao compartimento de carga: um sistema de molas aliviou bastante o peso da tampa da caçamba. No entanto, há itens que poderiam melhorar, principalmente, quando se fala em conforto e conveniência, mas vamos por partes.

Quem vai levar pessoas no banco de trás da cabine dupla também tem um espaço bem melhor quando comparamos com a versão anterior, além, é claro, do conforto de ter quatro portas. No entanto, faltam alças de apoio para segurar em pisos mais castigados.

Endurance

O foco das versões Endurance é exclusivamente o trabalho. Elas custam R$ 63.590, com cabine simples, e R$ 74.990, com cabine dupla. São equipadas com o antigo motor 1.4 de até 88 cv e 12,5 kgfm  de torque acoplado ao câmbio manual de seis velocidades. Na prática, o conjunto oferece um desempenho limitado, tanto em performance quanto em consumo.

Em um trajeto urbano, é preciso estar preparado para muitas trocas de marchas e um fôlego tímido em arrancadas e retomadas. Não é nada que impeça o trabalho, mas está longe de ser um condução confortável, ainda mais porque essa versão não tem direção elétrica, apenas hidráulica. Em percurso majoritariamente urbano, fizemos 7,9 km/l com etanol. Segundo o Inmetro, o modelo é capaz de fazer 11,8 km/l (gasolina)/ 8,3 km/l (etanol) na cidade e 12,4 km/l (gasolina)/ 8,8 km/l (etanol) na estrada.

A ausência de conforto também se reflete na cabine. Basicamente, parece que você está dentro do subcompacto Mobi, pois muitas peças são compartilhadas. Nessa versão, tanto na opção duas portas como na cabine dupla, é preciso pagar pelo rádio (R$ 1.500) ou pela central multimídia (R$ 3.490). O modelo também não sai de fábrica com alarme, vidros elétricos, travas e comandos elétricos para o tanque de combustível e caçamba, o pacote com tudo isso sai por R$ 2.500. Se for optar por mais de um pacote, é melhor escolher a versão superior, Freedom, por R$ 69.490 (cabine simples) ou R$ 77.990 (cabine dupla), que já vem com o novo motor.

Volcano

Foi só dar a primeira acelerada na versão top de linha Volcano (R$ 79.990) para sentir a enorme superioridade do motor 1.3 de até 101 cv e 14,2 kgm de torque. Saí da versão Endurance e entrei, imediatamente, na Volcano e a sensação de mudança foi imensa. As respostas são mais rápidas e há mais confiança nas arrancadas. Além disso, é equipada com direção elétrica, que é bem leve, por sinal. Um alívio!

Nosso consumo, com etanol, foi de 9,1 km/l. O Inmetro estima 12,1 km/l (gasolina)/ 8,4 km/l (etanol) na cidade e 13,3 km/l (gasolina)/ 9,4 km/l (etanol) na estrada. 

A versão Volcano é mais indicada para quem, além do trabalho, também usa o carro para lazer. A central multimídia pode se conectar sem a necessidade de cabo com iPhones, e é bem intuitiva e simples de mexer. A versão também tem câmera de ré, sensor de estacionamento, rack no teto e pneus todo-terreno, menos o estepe, que é temporário.

Qual escolher?

Fica claro que as versões de entrada, Endurance, são voltadas diretamente para trabalho. Para essas configurações, as principais concorrentes são a Chevrolet Montana SL (R$ 60.990) e a Volkswagen Saveiro Robust (R$ 57.390).

Se você busca um pouco de conforto, certamente vai querer os pacotes opcionais da versão de entrada. Nesse caso, melhor avaliar a Freedom. Já quem tem um orçamento maior e busca um carro completo, que serve bem para trabalho e lazer com itens de conforto e conveniência, a escolha é a Volcano. Concorrem com essa versão a Saveiro Cross (R$ 92.690) e a picape intermediária Duster Oroch, que custa a partir de R$ 69.590. 

[canal]COLUNISTA[/canal]
[linhafina]O orçamento é quem manda, mas com a diferença entre os motores é melhor fazer as contas direitinho[/linhafina]
[chapeu]PROMOÇÃO[/chapeu]
[credito][/credito]
[/tags]

(27)