Inicio Notícias Civic custa R$ 1.300 a mais do que HR-V e tem entrega muito superior

Civic custa R$ 1.300 a mais do que HR-V e tem entrega muito superior

Civic custa R$ 1.300 a mais do que HR-V e tem entrega muito superior
2
0


Versão intermediária do SUV, a EXL, custa R$ 117.400, enquanto a mesma configuração do sedã sai por R$ 118.700

O desejo por utilitários esportivos é real em todo o mundo. Segundo dados de 2019, nos Estados Unidos, 49% dos carros são SUVs, na China, 39%, e no Brasil o número está em 22%. De olho nesse potencial de crescimento, as fabricantes já apresentam um novo modelo pensando no próximo. A ofensiva de novos veículos desse tipo está encolhendo o tradicional segmento de sedãs. Mas será mesmo que o utilitário atende mais a sua necessidade? 

Os utilitários esportivos se popularizaram como uma opção de carro de família com design mais atual. Eles são práticos, é fácil colocar volumes no porta-malas por conta da “boca”, ou acesso, maior e a boa parte deles possui um espaço interno razoável. Mas em alguns quesitos eles ainda perdem para o carro de família de outrora, como dirigibilidade.

 

Anos atrás, os sedãs médios ocupavam o lugar de desejo por unirem espaço interno (principalmente para as pernas), um porta-malas grande (porém com o acesso estreito), boa experiência de direção e itens sofisticados. Eles continuam com essas características, e a moda dos SUVs fez com que os preços ficassem bem atrativos. 

 

Um belo exemplo é a dupla Civic e HR-V, ambos da Honda. A versão intermediária do SUV, a EXL, custa R$ 117.400, enquanto a mesma configuração do sedã sai por R$ 118.700, mas entrega muito mais. O primeiro ponto é a plataforma dos dois carros. Enquanto a HR-V usa a base de modelos inferiores, como City, Fit e WR-V, o Civic compartilha a plataforma com o CR-V, SUV maior e mais caro também. 

 

O conjunto motriz do Civic também é superior.  É equipado com motor 2.0 de 150 cv de potência máxima e 19,3 kgfm de torque, o HR-V, por outro lado, é movido por um 1.8 de 140 cv e 17,4 kgfm de torque. Ambos possuem câmbio CVT. A plataforma e a motorização poderiam ser compensadas por itens de conforto e conveniência, mas nesse ponto o sedã também sai na frente: tem itens como partida por botão, saídas de ar traseira e ar-condicionado de zona dupla, o SUV compacto não tem nenhum desses equipamentos. Além de tudo, o sedã tem estabilidade e condução suave que poucos utilitários são capazes de proporcionar.

 

Antes de escolher qual será o segmento do seu próximo carro, verifique as suas necessidades. Se quer acompanhar as tendências e ter um carro com posição de dirigir mais alta, o SUV pode ser uma boa opção. Mas se quer conforto, melhor custo-benefício e conveniências, confira os sedãs médios do mercado, como o próprio Honda Civic, Chevrolet Cruze, Toyota Corolla e Volkswagen Jetta.

 


[canal]OPINIÃO[/canal]
[linhafina]Com mais desejo por SUVs, mercado de sedãs passou a ter um custo-benefício interessante[/linhafina]
[chapeu]ELA E OS CARROS[/chapeu]
[credito]Colunista do Carpress[/credito]
[/tags]

(2)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *